quarta-feira, maio 24, 2017

Ansiedade: o mal do século? REDE VIDA

Participação do Prof Armando Ribeiro no programa Vida Melhor da Rede Vida para debater sobre como identificar e gerenciar os sintomas da ansiedade.

quarta-feira, maio 17, 2017

Naturopatia - O SUS das Práticas Integrativas

Na terceira reportagem da série, a alimentação saudável é um recurso já conhecido do cidadão de Palmeiras na Bahia para o cuidado da saúde

A Naturopatia foi o primeiro sistema terapêutico introduzido em Palmeiras (BA). Caracteriza-se pelo uso de meios naturais para ativar sistemas orgânicos de manutenção e recuperação de saúde, destacando a alimentação como fator básico de atuação e reforçando o uso de alimentos sem agrotóxicos, abonos artificiais e conservantes.

Palmeiras faz parte da Unidade de Conservação e do Parque Nacional da Chapada Diamantina (PARNA). A cidade tem pouco mais de nove mil habitantes. Atualmente, outras práticas, como dança-terapia, terapia comunitária integrativa, auriculopuntura, ginástica, roda de conversa para idosos, yoga para gestantes e grupo de bioenergética, fazem parte da rotina do cuidado na Atenção Básica do município baiano.

Em Palmeiras, a implantação das Práticas Integrativas e Complementares aconteceu de maneira natural. Antes mesmo do atual interesse por alimentação saudável a população local já buscava se alimentar de produtos livres de temperos artificiais, alimentos sem agrotóxicos e refeições vegetarianas integrais.

Há 10 anos, a Unidade Básica de Saúde Caeté-Açu oferta à população naturopatia e outras práticas. A partir do diálogo com o profissional — enfermeira, dentista, médico — e indicação para tal cuidado, o cidadão escolhe qual o sistema terapêutico que usará, independente do meio escolhido, em todos os casos, a ênfase na alimentação natural e integral está presente.

“Quando passei a ser funcionário do SUS local, a implantação já havia ocorrido de maneira imperceptível, influindo inclusive em outros povoados e na sede do município. A unidade de saúde, embora adstrita a uma área específica, passou a ser utilizada com fins naturoterapêuticos por gente de outros lugares de Palmeiras”, explica Aureo Augusto o servidor da prefeitura sobre a motivação para adotar as práticas.

Mais de duas mil pessoas são atendidas a partir da proposta de integratividade no cuidado em saúde. “Além dos integrantes das equipes de saúde, voluntários ajudam na ampliação desse cuidado”, conta Aureo. A rede de atenção também oferece produtos fitoterápicos de produção própria, ventosas e prescrições de florais de Bach, indicados por funcionários habilitados.

“O que nos faz enfrentar as dificuldades de introduzir algo novo no sistema de saúde vigente é justamente a resposta da população, que tem sido positiva. Para os profissionais de saúde, é importante ver a resposta de um processo de recuperação mais acelerado, além da ampliação da compreensão do binômio saúde/doença por parte dos nossos usuários”, reflete Aureo sobre a adesão dos usuários às práticas integrativas ofertadas pelo município.

Boas experiências

Na semana que vem, descubra como a Fitoterapia mudou a realidade de Vitória (ES). Histórias como a de Palmeiras estão por todo o país. Se no seu município há oferta de osteopatia, musicoterapia, quiropraxia, Ayurveda, biodança, dança circular, reflexoterapia, shantala, Terapia comunitária integrativa ou Yoga, envie sua história para o e-mail: educomunicacao.dab@gmail.com. Queremos divulgar experiências bem sucedidas para incentivar outros municípios a investirem na estruturação das PICS, bem como na melhoria da promoção, prevenção e cuidado da população.

Dicas pra levar uma vida bacana!

Dicas pra levar uma vida bacana! O que vc já faz? O que vc precisa fazer? ;-)

Ao vivo no programa Vida Melhor da Rede Vida

Prof Armando Ribeiro com a apresentadora Moniele Nogueira do programa Vida Melhor da Rede Vida para dar dicas sobre como reduzir o stress da tecnologia.

"Wi-Fi só depois de 30 min de conversa"


Prof Armando Ribeiro é neuropsicólogo e possui treinamentos em gestão do estresse e promoção da resiliência na Universidade de Harvard (EUA), além de ter criado um serviço inovador de "Programa de Avaliação do Estresse" do maior complexo médico-hospitalar da América Latina (Beneficência Portuguesa de SP).

Prof Armando Ribeiro além de dicas para gestão do estresse demonstra os efeitos do estresse no organismo, através da utilização de modernos equipamentos de biofeedback / neurofeedback no programa Vida Melhor da Rede Vida. A apresentadora aprendeu sobre os efeitos da respiração na redução do estresse, além da demonstração do biofeedback da atividade eletrodérmica da pele como um dos parametros da reação do estresse (luta-fuga).

Nossa campanha para o uso saudável da tecnologia.

quinta-feira, maio 11, 2017

Pode um psicólogo da saúde ajudá-lo a controlar a doença inflamatória intestinal?

Pode um psicólogo da saúde ajudá-lo a controlar a doença inflamatória do intestino?

Este profissional de saúde pode ajudá-lo a usar várias estratégias para reduzir o estresse, ajudando a aliviar os sintomas de colite ulcerativa ou Crohn.

Se você tem uma doença inflamatória intestinal, como colite ulcerosa, você pode confiar em medicamentos e uma dieta para gerir os seus sintomas. Mas você sabia que ver um psicólogo da saúde, um especialista que se concentra em como suas emoções afetam você fisicamente, também pode ajudá-lo a encontrar alívio?

Muitos pacientes com colite ulcerativa relatam que o estresse contribui para a doença, diz Sarah Kinsinger, PhD , psicóloga de saúde e diretora de medicina comportamental do programa de saúde digestiva do Loyola University Health System em Burr Ridge, Illinois. Embora o estresse não é pensado para causar essas condições, "pode ​​piorar os sintomas intestinais", ela explica. Para alguns pacientes , o manejo adequado do estresse é uma parte importante do tratamento, além da medicação.

Compreendendo a Conexão Mente-Corpo

A relação entre os sintomas da doença inflamatória do intestino eo estresse pode ser parcialmente explicada pela sinalização bioquímica entre o cérebro eo trato gastrointestinal, chamado eixo do cérebro-intestino.

Esta área da ciência está se tornando mais amplamente explorada e compreendida, diz Judith Scheman, PhD , diretor de medicina comportamental para o Instituto de Doenças Digestivas e Cirurgia na Cleveland Clinic, em Ohio. "Meu trabalho é trabalhar com pacientes para explicar a conexão entre seu cérebro e seu corpo e ensinar-lhes que o cérebro pode ajudar a mudar o corpo e vice-versa", diz ela.

Os pacientes precisam entender que ter uma doença como a doença inflamatória intestinal pode contribuir para a depressão, ansiedade e estresse, diz o Dr. Scheman. Por sua vez, "a resposta ao estresse fisiológico pode afetar o sistema imunológico, tornando a cicatrização mais difícil", explica, acrescentando que também pode contribuir para a inflamação, uma característica da doença de Crohn e colite ulcerativa.

O tratamento de fatores psicológicos em pessoas com doença inflamatória intestinal pode ser particularmente importante porque a depressão ea ansiedade também têm sido associadas à recidiva da doença, observa o Dr. Kinsinger, citando um estudo publicado na edição de junho de 2016 de Gastroenterologia Clínica e Hepatologia.

Estratégias para Reduzir o Estresse

Intervenções de psicologia da saúde podem minimizar o impacto do estresse no trato gastrointestinal, bem como melhorar a capacidade dos pacientes para lidar com o impacto da doença em sua vida cotidiana, diz Kinsinger. As intervenções incluem:

  • Terapia comportamental cognitiva, ou terapia de conversa que ajuda as pessoas a mudar os processos de pensamento negativo
  • Hipnoterapia dirigida pelo intestino, que estimula um estado de atenção focada e relaxamento profundo durante o qual imagens e sugestões verbais podem influenciar positivamente os sintomas digestivos

Scheman ajuda os pacientes a reduzir o estresse através da higiene do sono e técnicas de relaxamento, como imagens guiadas, atenção plena e meditação. Como Kinsinger, ela também valoriza processos de pensamento em mudança através da terapia cognitivo-comportamental.

Outra técnica Scheman recomenda é biofeedback - ou o rastreamento da resposta do corpo ao estresse. Situações estressantes podem causar mãos frias, músculos tensos e uma freqüência cardíaca rápida.

"Alguns dispositivos de biofeedback estão prontamente disponíveis, baratos e são algo que as pessoas podem usar por conta própria", diz ela. Por exemplo, alguns aplicativos de telefones celulares podem medir a frequência cardíaca associada ao estresse. Ao longo do tempo, o biofeedback pode ajudar as pessoas a ganhar mais controle sobre como seu corpo responde ao estresse e modificar essa resposta com relaxamento.

Um artigo de revisão publicado em janeiro de 2017 em Gastroenterologia Clínica e Translacional concluiu que "um pequeno, mas crescente" corpo de pesquisa mostra que intervenções comumente usadas por psicólogos de saúde, incluindo terapia cognitivo-comportamental, hipnoterapia e mindfulness, pode ajudar as pessoas com doença inflamatória intestinal Melhorando a qualidade de vida e reduzindo a inflamação.

Como encontrar um psicólogo da saúde

Um número limitado de psicólogos de saúde em todo o país se especializam no tratamento de distúrbios gastrointestinais, diz Kinsinger, acrescentando que ela está oferecendo treinamento neste campo para ajudar a tornar as terapias para IBDs mais amplamente disponíveis.

Você também pode encontrar um psicólogo da saúde pesquisando nos seguintes sites:


"Procure alguém que tenha formação em psicologia da saúde, não apenas terapia comportamental cognitiva, em um ambiente de saúde, como um hospital", aconselha Scheman. Um psicólogo da saúde tem um treinamento especial na conexão mente-corpo, e alguém que trabalha em um hospital pode ter experiência na gestão de todos os tipos de doenças, incluindo IBD.

Os pacientes também podem pedir a seu médico de cuidados primários para uma referência a um psicólogo da saúde, diz Kissinger.

Fonte: EveryDay Health (Google Translator)

O que somos é consequência do que pensamos...

"O que somos é consequência do que pensamos"

Uma dieta saudável protege...

Uma dieta saudável protege contra a obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e câncer.

A healthy diet protects against obesity, diabetes t2, heart disease, stroke and cancer.

Quantas porções diárias de frutas e legumes você deve comer para manter seu coração saudável?

Quantas porções diárias de frutas e legumes você deve comer 
para manter seu coração saudável?

Comer 10 porções de frutas e vegetais por dia tem sido associada a um risco 28% menor de doença cardiovascular e um risco 31% menor de morte prematura.

How many daily servings of fruits and vegetables should you eat to keep your heart healthy? hvrd.me/TIIB30bBaIx #HarvardHealth

Eating 10 servings of fruits and vegetables per day has been linked to a 28% lower risk of cardiovascular disease and a 31% lower risk of premature death. http://hvrd.me/Snjq30bBavk

quarta-feira, maio 10, 2017

Meditação - O SUS das Práticas Integrativas

Meditação. É a arte de familiarizar com a própria mente, um momento único de concentração. Conheça a prática que tem mudado a realidade de cidadãos.

Recife oferece 38 recursos terapêuticos na rede de serviços da Atenção Básica. Conheça a experiência de PICS da segunda reportagem da série

Em Recife, a prática da meditação trouxe bons resultados para a oferta do cuidado no SUS. Há grupos abertos de meditação, em que o usuário pode chegar por demanda espontânea ou por encaminhamento, desde 2012. Contudo, outras práticas como Tai Chi Chuan e Yoga já trabalhavam com o método de meditação desde 2004. Atualmente, o município oferece 38 práticas integrativas diferentes.

Existem vários tipos de meditação com métodos e objetivos distintos, contudo pode-se dizer que tradicionalmente a prática é a arte de familiarizar-se com algo, no caso com a própria mente. “A meditação possui o potencial de atingir uma diversidade enorme de usuários. É comumente indicado para caso de depressão, ansiedade, insônia e é reconhecida como uma poderosa ferramenta ao combate ao estresse”, explica Nícolas Augusto, técnico da Secretaria de Saúde de Recife.

A meditação foi implementada em Recife juntamente com várias outras práticas na inauguração do Serviço Integrado de Saúde (SIS), no caso uma unidade que fornece as PICS no SUS. Em grupos, é debatido dentro da filosofia meditativa sobre assuntos da vida cotidiana ou questões existenciais. Há também uma modalidade em que os grupos são fechados, ou seja, não recebem novos usuários por um período de dois a três meses para se aprofundar na prática meditativa.

Na Atenção Básica, há duas Unidades especializadas em práticas integrativas: Unidade de Cuidados Integrais à Saúde (UCIS) e Serviço Integrado de Saúde (SIS), que funciona desde 2012 e é um convênio prefeitura com a UFPE. Outro ponto de acesso aos recursos terapêuticos é pelo Núcleo de Apoio as Práticas Integrativas (NAPI), que fornece o serviço além das unidades, levando as PICS até as comunidades, creches, escolas, locais de trabalho dos servidores e entre outros.

De acordo com terapeuta Nícolas Augusto, a população que tem contato com a prática tem aderido em 100%. “Por vezes, surgem usuários nos primeiros encontros descrentes no processo meditativo e, principalmente, em si mesmos. Por estarem imersos no imaginário coletivo sobre o que é meditação, acreditam que nunca irão conseguir. Existem muitos mitos do que é meditação sendo a maioria deles são inverdades, como achar que é algo religioso”, conta. 

O técnico aponta que um dos preconceitos é acreditar que meditação é não pensar em nada. Ele explica ainda que o desconhecimento afasta pessoas que sofrem de alguns transtornos em que a meditação é o recurso mais indicado para tratamento. “Esse sentimento de estranheza gera aversão. Passamos diariamente por situações que nos tiram da zona de conforto, porém, quando tornamos tudo isso familiar (pensamentos e acontecimentos), podemos conviver melhor com todo o resto. A meditação ajuda nesse processo”, reflete Nícolas.

Boas experiências

Na semana que vem, conheça os benefícios da Naturopatia em Palmeiras (BA). Histórias como a de Recife estão por todo o país. Se no seu município há oferta de osteopatia, musicoterapia, quiropraxia, Ayurveda, biodança, dança circular, reflexoterapia, shantala, Terapia comunitária integrativa ou Yoga, envie sua história para o e-mail: educomunicacao.dab@gmail.com. Queremos divulgar experiências bem sucedidas para incentivar outros municípios a investirem na estruturação das PICS, bem como na melhoria da promoção, prevenção e cuidado da população.