sexta-feira, julho 31, 2015

Acesso à medicina não convencional cresce no SUS


Número de procedimentos em acupuntura aumentou 122% e de práticas corporais, como tai chi chuan, em 358%. Investimento em homeopatia cresceu 383% 

O acesso gratuito a práticas de saúde como Homeopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia, Medicina Tradicional Chinesa (MTC/acupuntura) e Termalismo (uso de águas para tratamento de saúde) cresceu no Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2007, foram realizados 97.240 procedimentos de acupuntura e, em 2008, foram 216.616, crescimento de 122%. As práticas corporais, como Lian Gong e Tai Chi Chuam, também se tornaram mais acessíveis aos usuários. Em 2007, foram realizadas 27.646 práticas, enquanto, em 2008, o SUS contabilizou 126.652 - crescimento de 358%. 

O aumento foi possível graças à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), criada em 2006. O Ministério da Saúde garantiu acesso gratuito às práticas integrativas no país com a portaria de nº 971. A política recomenda ações e serviços no SUS, para a prevenção de agravos na saúde, a promoção e a recuperação, além de propor o cuidado continuado, humanizado e integral na saúde, com ênfase na atenção básica. 

Essas práticas, que já eram realizadas no SUS antes da PNPIC, mas de forma tímida, ganharam força com a implementação da política nacional. Para se ter idéia, em 2000, foram realizadas 257.508 consultas em homeopatia. Já em 2007, foram 312.533. “Com a institucionalização das práticas não convencionais no SUS, muitos Estados e municípios tiveram suas ações fortalecidas. A PNPIC prioriza a promoção da saúde e promove acesso da população a práticas antes restritas a área privada”, analisa Carmem De Simoni, coordenadora da PNPIC. 

Além disso, em 2006, o Ministério criou a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, que financiará seis novos medicamentos fitoterápicos neste ano. A partir de 2010, os postos de saúde poderão oferecer fármacos produzidos à base de alcachofra, aroeira, cáscara sagrada, garra do diabo, isoflavona da soja e unha de gato. Com isso, o número de fitoterápicos financiados pelo SUS passa de dois para oito. Os novos produtos – preparados a partir de plantas medicinais – são indicados para o tratamento de problemas como prisão de ventre, inflamações, artrite reumatóide e sintomas do climatério (veja matéria sobre o assunto). 

INVESTIMENTO - O investimento federal em consultas homeopáticas também foi incrementado: cresceu em 383%. Em 2000, o MS aplicou R$ 611.367,00 no custeio de consultas. Em 2008, investiu R$ 2.953.480,00. Além disso, só em 2008, foram realizados 25.751 procedimentos de moxabustão (procedimento que consiste no aquecimento dos pontos de acupuntura), com verba de R$ 84.649,00. Já o investimento em acupuntura teve incremento de 1.420%. Em 2000, foram gastos R$ 278.794,00 enquanto, em 2008, o recurso aplicado foi de R$ 3.960.120,00. 

Com a política, os brasileiros têm acolhimento gratuito nas áreas de Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Homeopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia. Eles são atendidos, principalmente, nas Unidades Básicas de Saúde e nos Núcleos de Apoio à Família (NASFs), além de hospitais. 
Em 2004, antes da criação da política, o MS mapeou 230 municípios brasileiros que realizavam alguma prática. Em 2008, pelo menos 1.340 cidades oferecem alguma prática integrativa e complementar no SUS. 

VANGUARDA - A PNPIC inseriu o Brasil na vanguarda das práticas integrativas no sistema oficial de saúde. As experiências brasileiras são citadas em relatórios da Organização Mundial de Saúde que, desde 1970, incentiva os países a implementarem políticas na área. A política responde ao desejo da população manifesto nas recomendações de Conferências Nacionais de Saúde, desde 1988.

O Espírito Santo, não possuía normas para a aplicação das práticas no estado, mas passou a contar com política estadual para com foco na homeopatia, na acupuntura, em plantas medicinais e na fitoterapia. Já Campinas, que conta com o Ambulatório Municipal de Homeopatia desde 1989 e um projeto de medicina tradicional chinesa incrementou o rol de atividades oferecidas. Estudo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade indica a diminuição do consumo de mais de 74 mil antiinflamatórios por ano, após a implantação do Lian Gong (prática corporal da MTC). 

Práticas integrativas e complementares em dados 
- Em 2007, foram realizados 97.240 procedimentos de acupuntura com a utilização de agulhas e, em 2008, foram 216.616, um crescimento de 122%. 

- As práticas corporais, como Lian Gong e Tai Chi Chuam também se tornaram mais acessíveis aos usuários. Em 2007, foram realizadas 27.646 práticas, enquanto, em 2008, o SUS contabilizou 126.652, um crescimento de 358%. 

- Em 2000, foram realizadas 257.508 consultas em Homeopatia. Já em 2007, foram 312.533. 
A partir do próximo ano, os postos de saúde poderão oferecer fármacos produzidos à base de alcachofra, aroeira, cáscara sagrada, garra do diabo, isoflavona da soja e unha de gato. Com isso, o número de fitoterápicos financiados pelo SUS passa de dois para oito.

- O investimento federal em consultas homeopáticas cresceu em 383%. Em 2000, o MS aplicou R$ 611.367 no custeio de consultas, enquanto em 2008 investiu R$ 2.953.480,00.

- Só em 2008, foram realizados 25.751 procedimentos de moxabustão (técnica da Medicina Tradicional Chinesa baseada nos mesmos princípios de energia trabalhados na acupuntura), com verba de R$ 84.649. 
O investimento em acupuntura teve incremento de 1.420%. Em 2000, foram gastos R$ 278.794, enquanto, em 2008, o recurso aplicado foi de R$ 3.960.120,00. 

quinta-feira, julho 30, 2015

Práticas Integrativas e Complementares no SUS

Acupuntura - Medicina Tradicional Chinesa (MTC)

Acupuntura é um dos ramos da medicina chinesa tradicional que consiste em introduzir agulhas metálicas em pontos precisos do corpo de um paciente, para tratar de diferentes doenças ou provocar efeito analgésico.

Tai Chi Chuan e Liang Gong (Práticas Corporais Chinesas)

Tai Chi Chuan é uma arte marcial chinesa interna (nei jia), de orientação taoista, que combina exercícios corporais milenares conhecidos como chi kung e tao yin, que envolvem a respiração, a concentração e os preceitos da Medicina Tradicional Chinesa.

Lian Gong é o trabalho persistente e prolongado de treinar e exercitar o corpo físico, com o objetivo de transformá-lo e fortalecê-lo harmoniosamente. Esses exercícios foram elaborados na década de 70 pelo médico ortopedista e traumatologista Dr. Zhuang Yuan Ming, residente em Shangai, China.

Meditação

Um procedimento seria caracterizado como meditação, quando estivessem presentes os seguintes elementos: (1) uso de uma técnica específica (claramente definida), (2) relaxamento muscular em algum ponto do processo (como indicador do relaxamento psicofísico), (3) relaxamento da lógica (não se envolver em seqüências de pensamentos); (4) deve ser, necessariamente, um estado autoinduzido, e (5) utilizar um “artifício de auto-focalização” (cognominado de “âncora”). (Cardoso et al., 2004)

Farmácia Viva

A implantação de Projetos Farmácia Viva de visa realizar o atendimento da integrado da população em Fitoterapia, implementar uma horta de plantas medicinais, produzir medicamentos fitoterápicos e promover o resgate e a valorização a cultura popular no que se refere à utilização de plantas medicinais bem como a introdução de conhecimentos científicos, através de palestras educativas, informativos, cartilhas, visitas domiciliares.

Antroposofia

Elaborada no início deste século pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925), a Antroposofia é um método de conhecimento que aborda o ser humano em seus níveis físico, vital, anímico e espiritual, e mostra como essas naturezas, absolutamente distintas entre si, atuam em constante inter-relação.

Shantala

Shantala é uma técnica de massagem descoberta por Frédérick Leboyer, e consiste num momento diário de afeto entre mãe e bebê/criança.

Dançaterapia 

"Dançaterapia" é uma disciplina pedagógico-terapêutica relacionada ao movimento corporal da dança. É uma técnica que une dois campos: a dança e a psicologia.

Musicoterapia

Musicoterapia é o conjunto de técnicas baseadas na música e empregadas no tratamento de problemas somáticos, psíquicos ou psicossomáticos.

Reiki

Reiki é uma palavra japonesa que identifica o Sistema Usui de Terapia Natural (Usui Reiki Ryoho), nome dado em homenagem ao seu descobridor, Mikao Usui. Rei significa universal e refere-se ao aspecto espiritual, à Essência Energética Cósmica que permeia todas as coisas e circunda tudo quanto existe.

Você conhece a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS?

Segundo dados do Icict_Fiocruz (‎DadosDaPNS)‬, quase 7,5 milhões de brasileiros recorrem a práticas integrativas em saúde como acupuntura, homeopatia ou fitoterapia.

O Prof. Armando Ribeiro é psicólogo, especialista da primeira turma em Bases da Medicina Integrativa pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, capacitação em Gestão das Práticas Integrativas e Complementares pelo Ministério da Saúde - MS / Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC no SUS e "Integrative Mental Health" pelo Arizona Center for Integrative Medicine da The University of Arizona (EUA). Coordenador do Programa de Avaliação do Estresse do Centro Avançado em Saúde do Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

terça-feira, julho 28, 2015

Você sabe se desligar dos problemas? Contribuição para o portal UOL


Você sabe se desligar dos problemas?

Avalie se está exagerando nas preocupações, respondendo ao teste elaborado com a colaboração do psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

quinta-feira, julho 23, 2015

Mindfulness (Atenção Plena): nova tendência para gerenciar o estresse. Optum FÓRUM


Mindfulness (Atenção Plena): 
nova tendência para gerenciar o estresse. 

Optum FÓRUM

Palestrante Convidado

Prof Armando Ribeiro

Especialista renomado nas áreas de estresse ocupacional e qualidade de vida no trabalho. Com atividades nas áreas de pesquisa científica, docência universitária e consultoria organizacional, possui certificação em Stress Management pela Harvard Medical School, nos EUA, e, atualmente, coordena o Programa de Avaliação do Estresse do Hospital São José - Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Atenção: Evento restrito a convidados Optum FÓRUM.

quarta-feira, julho 22, 2015

Entrevista para o programa Edição Saúde da Mega TV


Bastidores da gravação para o programa Edição Saúde da Mega TV apresentado pela jornalista Elys Marina. Em pauta, o Prof Armando Ribeiro, psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse do Centro Avançado em Saúde da Beneficência Portuguesa de São Paulo, fala sobre os aspectos psicológicos de algumas das Práticas Integrativas e Complementares (PICs) em saúde, aprovadas pela Organização Mundial da Saúde e também contempladas pelo Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PNPIC) do Ministério da Saúde.



A experiente jornalista Elys Marina checa o seu roteiro de questões e da produção do programa para iniciar a condução da entrevista.




Os detalhes do cérebro são gravados em várias tomadas para tornar o tema ainda mais relevante e especial para o programa.



Alguns monitores são dispostos no consultório para a adequada captação de imagens durante a entrevista.



A luz é um dos componentes mais criticos para a produção de um programa de TV. 


Prof Armando Ribeiro durante as gravações para o programa Edição Saúde da Mega TV.

terça-feira, julho 21, 2015

Um sorriso que abre portas

Pesquisadores garantem que investir no bom humor dos colaboradores favorece o crescimento pessoal deles e contribui para elevar o faturamento da empresa. Um estudo publicado pela Escola de Direção Empresarial da Universidade Bocconi, de Milão, na Itália, afirma que rir no escritório faz bem, uma vez que levanta o ânimo dos colegas e potencializa o status do chefe. De acordo com o levantamento, realizado entre 1.860 funcionários de empresas de Itália, França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Rússia e Japão, 98% dos entrevistados reconheceram que lançam mão do humor no ambiente de trabalho e 99% afirmaram que apreciam o bom humor. Números que impressionam diante de um ato tão simples e singelo que, por vezes, faz que seus benefícios passem despercebidos. Um sorriso que abre portas by Armando Ribeiro

Optum FÓRUM


O Optum FÓRUM é uma oportunidade para compartilhar conhecimento com outros executivos de forma colaborativa sobre as melhores práticas da gestão da saúde.

O que é tendência? Como otimizar custos? Já ouviu falar em "vacina antiestresse"?

Na Optum, Mais Saudável é o nosso foco e o nosso propósito. Somos 80.000 especialistas em saúde, transformando anos de dados médicos em decisões mais bem informadas.

Terapia cognitivo-comportamental no tratamento da dor.

A prática da terapia cognitivo-comportamental baseada em mindfulness e aceitação.

segunda-feira, julho 20, 2015

Antecipar compulsivamente tarefas é tão ruim quanto adiá-las

O precrastinador busca razões para antecipar até mesmo o que não é necessário

Imagine que você deve escolher entre dois baldes cheios de moedas e levar um deles até determinado ponto. Um está próximo a você, e o outro, perto da linha de chegada. Qual você escolheria? Se escolheu o que estava ao seu lado, você deve ser um precrastinador, mesmo que nunca tenha ouvido essa palavra na vida.

O termo se refere à tendência de completar tarefas, ou ao menos começá-las, o mais rápido possível, mesmo que isso exija mais esforço. A palavra foi criada por pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, que publicaram um estudo sobre o tema na revista "Psychological Science", em julho de 2014.

Os estudiosos David Rosenbaum, Lanyun Gong e Cory Adam Potts fizeram o teste dos baldes com 27 estudantes universitários. Para a surpresa deles, a maioria escolheu o balde mais próximo de si, o que significa que o peso foi carregado por mais tempo. Como resposta, os estudantes disseram que queriam se livrar logo da tarefa.

No Brasil, 68% das pessoas também têm a tendência de executar tarefas antes do prazo como forma de se livrar delas, segundo pesquisa realizada com mil participantes, entre 22 e 55 anos, das cidades de São Paulo e Porto Alegre, e apresentada pela ISMA-BR (International Stress Management Association no Brasil) no congresso da Associação Mundial de Psiquiatria, em 2013.

Enquanto o procrastinador busca desculpas para não cumprir as tarefas, o precrastinador busca razões para antecipar até mesmo o que não é necessário, na ânsia de se livrar e de querer lidar com uma situação futura", diz a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da ISMA-BR e copresidente da Divisão de Saúde Ocupacional da Associação Mundial de Psiquiatria.
Alto nível de estresse

Segundo Ana Maria, adiantar tarefas pode ser saudável, desde que não prejudique a qualidade do trabalho ou o equilíbrio emocional da pessoa. Mas, como o precrastinador tende a ser muito mais ansioso do que o procrastinador --este sofre mais com o sentimento de culpa e a angústia por não ter feito o que deveria--, é comum que ele conviva com um alto nível de estresse.

Para o psicólogo Armando Ribeiro, especializado em gestão de estresse pela Harvard Medical School e coordenador do programa de avaliação de estresse do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, o precrastinador tem esse comportamento como uma forma de aliviar, ainda que de forma passageira, a ansiedade.

"São pessoas que acreditam que, se resolverem tudo logo, se sentirão melhor. Há um sentimento de prazer ao concluir uma lista de afazeres, mas o alívio é passageiro. Logo haverá um novo trabalho e os níveis de ansiedade subirão novamente", diz Ribeiro.

Segundo o psicólogo, a precrastinação faz todo o sentido na sociedade atual, que estimula desde muito cedo a proatividade. "Para o chefe ou para a empresa na qual o precrastinador trabalha, ele é excelente, o perfil de funcionário exemplar. A sociedade premia e valoriza esse comportamento, mas quem sofre é a pessoa", afirma.

De acordo com ele, a precrastinação pode levar ao aumento da ansiedade e causar problemas físicos e psicológicos. "Se tudo é prioridade, ficamos sobrecarregados. O corpo passa a produzir muito os hormônios cortisol e adrenalina e entra em desequilíbrio. Com o passar do tempo, além de apresentar insônia, impaciência e intolerância, podem surgir problemas gastrintestinais, dores de cabeça e taquicardia", afirma.
Ideias aceleradas

Para o psicólogo Armando Ribeiro, outro problema que tem relação com a precrastinação é a síndrome do pensamento acelerado, que faz com que a pessoa tenha dificuldade de pensar com clareza.

"A mente tenta funcionar no ritmo da comunicação digital, que é incessante, e nos tornamos reativos às coisas. Se vimos um e-mail, respondemos. Se ouvimos o barulho do celular, paramos tudo para responder. Não se consegue estabelecer prioridades, tudo é importante", diz.

Mesmo sendo valorizado no mercado de trabalho, o comportamento do precrastinador pode ser prejudicial não só para ele, como para toda a equipe.

"Pessoas assim criam um clima de ansiedade na empresa, de urgência. Se for um gestor, isso se agrava, pois ele pode criar uma equipe pouco flexível diante de imprevistos", afirma a professora Renata Magliocca, do Progep (Programa de Estudos em Gestão de Pessoas) da FIA-USP (Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo).
Como encontrar o equilíbrio

Diferentemente do procrastinador, que é lembrado e julgado por seu comportamento o tempo todo, o precrastinador dificilmente será confrontado. Segundo Ribeiro, é muito difícil que ele reconheça que está excedendo em seu comportamento. Mas há como notar que algo está errado.

"Se você não está entregando o que é importante no trabalho e tem ficado ansioso, é importante se questionar", afirma Renata. Se você se identificou com esse tipo de comportamento ao ler esta reportagem, não se desespere: algumas atitudes simples podem ajudá-lo a agir de forma mais equilibrada na vida profissional e pessoal.

1 - Estabeleça prioridades reais

No trabalho, o indivíduo pode checar com o chefe se aquilo que definiu como algo a ser feito imediatamente é mesmo urgente.

2 - Faça pausas

A cada uma hora, o ideal é parar, se alongar, respirar profundamente e, se possível, dar uma rápida caminhada. Não adianta fazer a pausa para o café, porque a cafeína é um estimulante e não irá ajudar. Tome um chá, um suco ou uma água.

3 - Pense no presente

Uma sugestão é adotar o "mindfulness", um conjunto de técnicas meditativas que ajudam a pessoa a viver no momento presente. Práticas de relaxamento também podem ajudar, como exercícios de respiração abdominal.

domingo, julho 19, 2015

Os malefícios de ter metas nas férias.

Saiba como não transformar o período de descanso em pesadelo

A pressão dentro do ambiente de trabalho, com metas cada vez mais difíceis de atingir, é bem comum. E nada como tirar férias para se ‘desligar’ da vida workhalolic com relatórios, reuniões e compromissos.

Mas, você consegue evitar todas essas preocupações quando entra de férias ou leva o trabalho na mala? Se disser ‘sim’ para segunda opção, é bom ficar atento. O período de descanso serve para carregar as baterias e voltar inspirado para a labuta.

Não existe um botão liga/desliga para quem adota um estilo de vida baseado na urgência. Uma carreira acelerada, por exemplo, costuma levar o indivíduo a apresentar problemas de saúde precoces, como hipertensão arterial, insônia, pânico e depressão. Geralmente quem não consegue mudar o ritmo de trabalho é porque esta vivendo por meio do “piloto-automático” sem perceber aonde e como quer chegar.

Você até pode ter metas nas férias, como terminar aquela série, ou ler seu livro preferido, mas não pode transformar isso em uma problematização. “Escreva três metas que possam ser realizadas com prazer e satisfação, opte por aquelas que possam incluir familiares e amigos”, explica Professor Armando Ribeiro, psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo. “Tenha objetivos realistas e palpáveis que trazem satisfação pessoal e não impedem de serem desfrutados por quem está próximo”, completa.

É nas férias que muitos conseguem refletir sobre o que está funcionando ou não na carreira, mas é preciso também saber deixar momentos livres para refrescar a vida e apreciar novas possibilidades. “Se as metas forem rígidas demais ou irrealistas, podem transformar o período que seria de descanso em uma prolongação do trabalho”, afirma Doutor Ribeiro. “Não ter metas ou tê-las em excesso pode contribuir para transformar o período em um momento cheio de ansiedade e estresse”, completa. O ideal é o bom senso e a curtição.

Sobre Beneficência Portuguesa de São Paulo

Fundada em 1859, a Beneficência Portuguesa de São Paulo (www.beneficencia.org.br) é a maior instituição hospitalar privada da América Latina, contando com aproximadamente 7.500 colaboradores e 3.000 médicos, e com uma gestão baseada na qualidade assistencial, humanização, ensino e pesquisa, além de um corpo clínico formado por renomados especialistas. A instituição é referência no atendimento médico hospitalar em mais de 50 especialidades, como cardiologia, oncologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia, urologia, entre outras. Atualmente, a Beneficência Portuguesa conta com três hospitais que somam mais de 1.200 mil leitos de internação. O Hospital São Joaquim, primeiro pilar da Instituição, realiza atendimento ao Pronto Socorro, UTIs, Internações e Cirurgias. Em 2007, foi inaugurado o Hospital São José, que se destaca pelo atendimento oncológico com padrões internacionais, entre outras especialidades. Em 2012, o Hospital Santo Antônio foi criado com o objetivo de oferecer atendimento a pacientes usuários do Sistema Único de Saúde, reforçando a responsabilidade social e carácter beneficente da Associação. Já em 2013, a Instituição criou o Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes para ser um dos maiores e mais completos núcleos de tratamento de câncer no país.

Trabalhar com satisfação evita doenças.



Trabalhar com satisfação evita doenças. Foi a minha contribuição para a coluna "Vida em Dia" da jornalista Cláudia Duarte do jornal A Tribuna, em Santos (SP). O trabalho pode ser fonte de prazer ou de dor e sofrimento, mas é preciso lembrar nos momentos difíceis dos versos do poeta Mário Quintana: “Todos estes que aí estão, Atravancando o meu caminho, Eles passarão. Eu passarinho!"


Até que ponto a pressão dentro do ambiente de trabalho afeta a sua saúde? Como evitar que a crise paralise o seu desempenho por falta de motivação? Essas são questões muito comuns no cenário corporativo atual e as respostas podem ser várias. Segundo o psicólogo Armando Ribeiro, o excesso de preocupação pode ser nocivo à saúde. “Com as metas cada vez mais difíceis de serem atingidas, é importante que as pessoas trabalhem com energia, mas consigam ‘desacelerar’ nos momentos de lazer e de férias.” E como fazer isso?

“Não existe um botão liga/desliga para quem constantemente tem urgência em bater metas, receber promoções ou mesmo manter um diferencial para preservar o emprego, em uma época de tantos cortes em quase todos os segmentos”. O especialista afirma que uma carreira acelerada pode aumentar os riscos de problemas cardíacos, digestivos e hipertensão precoce. “Abuso de álcool e cigarro, além de insônia, pânico e depressão, também podem surgir em decorrência do estresse corporativo”.

Mas, atenção! O psicólogo ressalta que geralmente quem não consegue mudar o ritmo de trabalho é porque está levando a vida no “piloto-automático”, sem definir onde e como quer chegar. “Tem gente ainda que sai de férias e leva o trabalho na mala, deixando de aproveitar os dias de folga para recarregar as baterias e voltar inspirado para o trabalho. Outros ainda conseguem estragar as férias familiares, levando toda a ‘neurose’ do trabalho para as atividades de lazer”.

Férias são férias

De acordo com Armando Ribeiro, férias ruins ou mal aproveitadas podem indicar falta de planejamento com a vida emocional / social e predizer que algo não vai bem com os fatores que estão fora do ambiente de trabalho. “Nem é preciso que esses dias sejam em lugares distantes, exóticos ou caros. Mas deve haver um significado por trás desse momento da vida. É nas férias que muitos conseguem refletir sobre o que está funcionando ou não na carreira. Isso é saudável! Mas sem que os momentos livres para refrescar a vida e apreciar novas possibilidades fiquem de fora”.

O psicólogo ainda vai mais adiante e ressalta que se a pessoa sai de férias mentalizando metas profissionais rígidas demais ou irreais, os dias de folga podem se transformar em uma prolongação do trabalho ou da escola. “Por outro lado, não ter metas também contribui para um dia a dia cheio de ansiedade e estresse. O meio termo é o ideal”.

Trabalho não é punição

Assim como dias de folga, com descanso e entretenimento, são fundamentais para manter o ritmo da capacidade de trabalho, para criar e produzir – principalmente diante de um cenário econômico complicado, sem prejudicar a saúde – é importante que a atividade profissional seja fonte de prazer. “Enquanto o trabalho é uma fonte de satisfação para alguns, pode trazer grande sofrimento para outros. E é isso que em geral provoca adoecimento físico e emocional”.

Para manter a motivação, Armando orienta a busca por metas que possam incluir familiares e amigos queridos nos momentos de folga. “Faça caminhos diferentes, vá a restaurantes diferentes ou aprenda que nem todo dia é preciso consumir “fast food”, pois você terá tempo para apreciar. As metas realistas sã aquelas que não impedem a pessoa de ter satisfação pessoal”.

O profissional deixa claro que a “crise sempre carrega em si o sentido de perigo e de oportunidade, como no ideograma chinês. Mas é preciso estar preparado para transformar os desafios em alavancas para mudança pessoal. Sempre é tempo de buscar inspirações para uma virada no jogo.

“Para quem costuma ficar parado por conta das políticas incertas e do clima de desconfiança no sistema, vale a pena lembrar do grande Mário Quintana que sempre nos inspira com o verso: 'Todos estes que aí estão, atravancando o meu caminho, eles passarão. Eu passarinho'”!

sexta-feira, julho 17, 2015

quinta-feira, julho 16, 2015

SERVATHON 2015: Campanha da SODEXO alcança número recorde de 40,5 toneladas de alimentos doados a 61 instituições beneficentes de diversas regiões do Brasil

SERVATHON 2015: CAMPANHA DA SODEXO ALCANÇA NÚMERO RECORDE DE 40,5 TONELADAS DE ALIMENTOS DOADOS A 61 INSTITUIÇÕES BENEFICENTES DE DIVERSAS REGIÕES DO BRASIL
Em sua 7ª edição no Brasil, a iniciativa Servathon, da Sodexo, superou em mais de 40% o  volume de alimentos arrecadados no ano anterior. A campanha envolveu colaboradores da Sodexo e suas famílias, além de parceiros, fornecedores, clientes e consumidores
Entre os meses de março e junho, a Sodexo, líder em serviços de qualidade de vida, realizou a Servathon 2015, maratona mundial de voluntariado que mobiliza milhares de voluntários, colaboradores, familiares e stakeholders a contribuir com doações de alimentos e trabalho solidário  para  comunidades carentes. O objetivo é levar  alimentos não perecíveis a crianças, adolescentes e idosos, contribuindo  para minimizar a fome e a má nutrição no país. Com a ajuda de mais de 1 mil voluntários, foram doadas  40,5  toneladas de alimentos que vão beneficiar mais de 61 instituições de diversas regiões do Brasil.
“Projetos como este despertam em cada um de nós a consciência de cidadania, não só por representarem os valores da empresa, mas por contribuírem para nos tornarmos seres humanos mais completos. Acreditamos que cada ação nos locais onde atuamos, com nossas forças unidas, pode ter um impacto forte para ajudar a minimizar este problema e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, comenta Elisana Lucchesi, diretora de Relações Institucionais da Sodexo Benefícios e Incentivos.
Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Alimentação e a Agricultura, 805 milhões de pessoas ainda passam fome ou sofrem de má nutrição ao redor do mundo. No Brasil, esse número no período de 2012-2014, reduziu a níveis inferiores a 5%.
“Agradecemos, em especial, aos nossos colaboradores, clientes, fornecedores e outros parceiros que atuaram de forma voluntária e entusiasta na campanha. Com esse envolvimento, superamos o nosso último resultado e potencializamos o apoio às comunidades onde atuamos e a qualidade de vida e bem-estar das pessoas”, ressalta o diretor de Marketing e Planejamento Estratégico da Sodexo On-site, Fernando Santa. 
“Somos pioneiros na realização do chamado teste do pezinho em todos os recém-nascidos do Brasil, exame através do qual são detectadas seis diferentes patologias, entre elas a fenilcetonúria, uma doença genética que, se não tratada, pode levar à deficiência intelectual. O tratamento inclui dieta controlada, que disponibilizamos na Apae, através de produtos elaborados e fabricados pela equipe técnica e de voluntariado da Cozinha Especial – Divina Dieta da nossa unidade em São Paulo. Recebemos o apoio nesta edição da Servathon  e somos muito gratos por este apoio, pois podemos atender a ainda mais pessoas. Só temos a agradecer", destaca Rose Magalhães da Fonte, supervisora de Voluntariado da Apae de São Paulo.
“A ação Servathon que a Sodexo faz uma vez por ano significa um dia especial para os idosos e funcionários do Grupo Vida - Brasil. É quando nos preparamos para receber os voluntários e trocar experiências em uma tarde repleta de música e alegria. Da mesma forma que ficamos contentes em receber visitas em casa, os idosos ficam alegres em poder mostrar um pouco das habilidades que possuem ao cultivar a horta, ao cantar e tocar instrumentos para os visitantes, entre outras atividades que desenvolvem e gostam de compartilhar. Para os 42 idosos moradores, o trabalho dos voluntários significa um momento de interação com a comunidade, de conhecer pensamentos diferentes e de fazer novas amizades. Nós, do Grupo Vida - Brasil, agradecemos imensamente o carinho, dedicação e apoio.”, Thaís Yuri de Almeida, coordenadora geral do Grupo Vida – Brasil.
Acesse www.sodexo.com.br (link Responsabilidade Corporativa na página inicial) e confira todas as empresas que apoiaram a iniciativa Servathon em 2015, bem como as instituições beneficiadas.
Sobre a Sodexo
Fundada em 1966 por Pierre Bellon, a Sodexo é a líder mundial em serviços que geram Qualidade de Vida, um fator essencial para os indivíduos e para o desempenho das organizações. Operando em 80 países, a Sodexo atende 75 milhões de clientes todos os dias, através da combinação única de Serviços On-site, serviços de Incentivo e Reconhecimento e Serviços Pessoais. Por meio de uma ampla gama de serviços, a Sodexo oferece para os clientes uma oferta integrada desenvolvida por mais de 45 anos de experiência: desde recepção, manutenção e limpeza até serviços de alimentação, gestão de equipamentos e facilities; cartões de benefícios, incentivo e reconhecimento como Refeição Pass, Alimentação Pass, Gift Pass, Premium Pass e Combustível Pass para os funcionários até os serviços de concierge. O sucesso e o desempenho da Sodexo estão baseados em sua independência, no modelo financeiro do negócio e na habilidade em desenvolver-se constantemente e engajar seus mais de 420 mil funcionários ao redor do mundo.
Fonte: MTCom.

terça-feira, julho 14, 2015

Quem precisou de transplante de órgão e reconstruiu a vida com saúde e alegria


Contribuição do psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo Prof Armando Ribeiro para a matéria de capa da revista daHora São Paulo do jornal Agora São Paulo sobre "Vida nova pós-transplante".

A vontade de viver intensamente, a maior preocupação com a saúde e a busca por qualidade de vida são comuns à maioria dos transplantados - que veem as cirurgias como viabilizadoras de um recomeço, uma nova chance de viver. "Geralmente, os pacientes encaram o transplante como uma nova vida. Eles renascem ali, na mesa de cirurgia, e passam a valorizar mais a existência e a se cuidar. Muitos encaram o recebimento do órgão transplantado como um milagre, um ponto de virada, com novas expectativas e profundas mudanças de hábitos e de prioridades", relata Armando Ribeiro, psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Era 24 de fevereiro 1996. Aos 43 anos, a tradutora Marcia Maluf acordou, no hospital, e chorou de felicidade quando sentiu o novo coração bater em seu peito pela primeira vez. O transplante tinha sido um sucesso.

"Eu acordei da cirurgia e estava respirando. Foi uma emoção que não sei descrever. Chorei por respirar --ato mais elementar--, por receber a vida de volta para mim", conta a primeira mulher a realizar o procedimento no Brasil.

Hoje com 62 anos, Marcia celebra e aproveita a cada minuto com alegria contagiante. "Recomecei minha vida! Adoro dançar, saio e me cuido. Sou mais consciente, sei que não há nada mais importante do que a vida e não faço questão de ir embora cedo", diz ela.

quarta-feira, julho 08, 2015

99Taxis pede desculpa aos profissionais da Psicologia

99Taxis se retrata e retira publicidade citando profissionais da Psicologia

Em nota, empresa pede desculpas e ressalta “a importância crescente do papel do profissional da Psicologia no cotidiano”

99TAXIS
A empresa 99Taxis enviou à Ouvidoria do Conselho Federal de Psicologia (CFP) uma nota de esclarecimentos com pedido de desculpas a respeito de um material publicitário distribuído em alguns carros da frota. A publicidade contava com a frase “O psicólogo está caro? Converse com o taxista”, que gerou indignação dos profissionais da Psicologia e o envio de um ofício por parte do CFP à companhia.

De acordo com a nota, destinada “a toda classe de profissionais de Psicologia, seus colegas e admiradores”, a 99Taxis oficializou um pedido de desculpa “pelo material divulgado em alguns táxis”, reforçou que não houve a intenção de ofender e disse que, “infelizmente”, eles não perceberam “o desconforto que os adesivos poderiam causar para uma área tão valorizada da saúde”.
A companhia ainda ressaltou que os materiais estão sendo retirados desde quinta-feira da semana passada e respeita o trabalho dos profissionais da Psicologia: “Gostaríamos de aproveitar esta nota para ressaltar que não só reconhecemos, como admiramos a importância crescente do papel do profissional de psicologia no cotidiano, seja nos ambientes profissionais como na vida de diversas famílias e indivíduos da sociedade moderna”.
Abaixo, o texto do ofício do CFP enviado ao departamento de Marketing da empresa 99Taxis:
“Prezada Senhora,
1. Informamos que o Conselho Federal de Psicologia, cuja função precípua é orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício profissional, e tudo o que a ele se relacione, teve conhecimento da campanha “O psicólogo está caro? Converse com o taxista”, que está sendo veiculada pela empresa 99TAXIS.
2. Esclarecemos que tal campanha vem sendo motivo de constrangimento a toda uma categoria profissional, que se sente desrespeitada diante da banalização que provoca em relação à representação de uma profissão que exige uma formação acadêmica sólida e contínuo aprimoramento, com uso de técnicas e métodos próprios da ciência psicológica.
3. Diante do exposto, solicitamos que esta campanha deixe de ser veiculada, pelo aviltamento à profissão de psicólogo, ao não considerar o preparo e a formação necessária para o exercício profissional.
4. Certos de sua compreensão, agradecemos desde já.”
Fonte: CFP

terça-feira, julho 07, 2015

Recomendações de práticas não medicalizantes para profissionais e serviços de educação e saúde.

Você conhece a cartilha com recomendações de práticas não medicalizantes para profissionais e serviços de educação e saúde? O documento foi produzido pelo Grupo de Trabalho Educação e Saúde do Fórum sobre Medicalização da Educação e Saúde, integrado pelo CFP.

sábado, julho 04, 2015

NOTA DE REPÚDIO À PROPAGANDA DA 99TAXIS



NOTA DE REPÚDIO À PROPAGANDA DA 99 TAXIS

Essa semana, com grande atenção, o CRP SP recebeu mensagens indignadas de psicólogas/os e usuários de serviços de psicologia que depararam-se com a publicidade inconsequente de empresa que afirmava que “os serviços de Psicologia eram caros e que, portanto, as pessoas ao invés de procurar tais serviços deveriam conversar com o taxista”.

A publicidade de gosto duvidoso e incauta desconhece que, quando o Estado brasileiro regulamenta uma profissão, afirma sua relevância para o bem-estar da população, no que, particularmente, a Psicologia brasileira tem sido reconhecida neste seu papel psicossocial.

Desta forma, considerando a atribuição legal de "orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de Psicólogo e zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe" (Lei 5.766/1971) e o Código de Ética Profissional do(a) Psicólogo(a) (Resolução CFP 010/2005), em especial seu Princípio Fundamental IV, "O psicólogo zelará para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada", o CRP SP, atento a esse tipo de referência com conotação pejorativa à profissão, registra seu REPÚDIO À PROPAGANDA DA 99 TAXIS.

Além disso, o CRP SP acionou seu Departamento Jurídico para as providências que se fizerem necessárias.

sexta-feira, julho 03, 2015

Psicologia todo dia, em todo o lugar. Estresse e Psicologia



Prof Armando Ribeiro gravou depoimento sobre o pioneirismo do Programa de Avaliação do Estresse do Centro Avançado em Saúde da Beneficência Portuguesa de São Paulo, programa que implantou e coordena desde 2010, no maior complexo hospitalar privado da América Latina. A gravação faz parte da iniciativa do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRPSP) denominado "Psicologia. Todo dia, em todo lugar para uma sociedade mais democrática e igualitária", com o objetivo de mapear e dar visibilidade às muitas práticas feitas pelo Estado de São Paulo, mostrando como os diversos campos de atuação de nossa profissão estão fazendo a diferença na sociedade.

quinta-feira, junho 25, 2015

Entrevista especial para a revista Psique... Estresse e sociedade

 Link para o artigo

Uma bela recordação que ganhei... A luta por uma sociedade mais equilibrada em nossos tempos não é tarefa simples, mas aos poucos descobrimos que não estamos sozinhos e que existem muitos ao nosso lado!! Caminhante, não há caminho...

Link para o artigo completo.

quarta-feira, junho 24, 2015

Mocinho ou vilão? Estresse na AT Revista.

O psicólogo Armando Ribeiro diz que o estresse pode ter um lado bom, mas, quando mal administrado, ajuda a desencadear boa parte das doenças que mais matam no mundo. Entrevista especial para a revista AT Revista (jornal A Tribuna). Mocinho ou vilão? by Armando Ribeiro

terça-feira, junho 23, 2015

Psicoterapia Cognitivo-Comportamental: Possibilidades em Clínica e Saúde


Este livro foi escrito por jovens profissionais que, sensibilizados com as dificuldades de acesso aos materiais relativos à teoria e à prática da Terapia Cognitivo-Comportamental no Brasil, resolveram descrever os caminhos que trilharam na busca de uma formação sólida.

A obra enfoca desde os conceitos fundamentais às possíveis aplicações em Psicologia Clínica e da Saúde. Pormenorizadamente, foram apresentados trabalhos que envolveram: Transtorno de Pânico com Agorafobia, Depressão, Transtorno Obsessivo-Compulsivo, Pseudo-agorafobia, Ciúmes, HIV-Aids, Esclerose Múltipla, Asma, Cirurgia Geral e um Guia de Terapia Cognitivo-Comportamental On-line.

A Terapia Cognitivo-Comportamental vem se expandindo velozmente em nosso meio profissional, sendo absorvida em diferentes contextos clínicos e instituições de saúde. A existência de um modelo compreensivo, baseado em uma filosofia pragmática, na utilização de estratégias cientificamente embasadas, no diálogo íntimo com a Psiquiatria e demais neurociências e uma relação terapêutica ética e humanizada permitem sustentar a afirmação que a Terapia Cognitivo-Comportamental é uma das principais opções de tratamento que atualmente responde à realidade social, científica e econômica brasileira e mundial.

Este livro é destinado a todos aqueles interessados em conhecer melhor as propostas desta abordagem psicoterapêutica, e que se permitiram, ao nosso lado, caminhar na apaixonante trilha da construção do conhecimento.

Armando Ribeiro das Neves Neto
Organizador

Neves Neto AR (org.) Psicoterapia Cognitivo-Comportamental: Possibilidades em clínica e saúde. São Paulo: Esetec, 2003.

segunda-feira, junho 22, 2015

Sonhar mais um sonho impossível. Revista Bem-Estar.

Quem já não se viu lutando contra gigantes e dragões que logo se transformaram em moinhos de vento?
Sonhar mais um sonho impossível... foi o meu artigo para o Jornal Diário da Região (revista Bem-Estar) e minha singela homenagem ao belíssimo trabalho de todos os envolvidos na peça "O Homem de La Mancha". Adaptação de Miguel Falabella e estrelado por Cleto Baccic, Sara Sarres, Jorge Maia, Guilherme Sant'Anna e grande elenco. Vencedor do Prêmio APCA de Melhor Espetáculo e de Melhor Ator. "Mudar o mundo, meu amigo Sancho, não é loucura, não é utopia, é justiça!” (Dom Quixote em diálogo com Sancho Pança – Miguel de Cervantes). Sonhar mais um sonho impossível by Armando Ribeiro

Passo a passo até o sucesso. Vida Profissional.

Ter um plano de carreira aumenta sua chance de ser feliz no trabalho, porque a vida ganha um novo propósito. Passo a passo até o sucesso by Armando Ribeiro

Sonhar mais um sonho impossível


Sonhar mais um sonho impossível... foi o meu artigo para o Jornal Diário da Região (revista Bem-Estar) e minha singela homenagem ao belíssimo trabalho de todos os envolvidos na peça "O Homem de La Mancha". Adaptação de Miguel Falabella e estrelado por Cleto Baccic, Sara Sarres, Jorge Maia, Guilherme Sant'Anna e grande elenco. Vencedor do Prêmio APCA de Melhor Espetáculo e de Melhor Ator. "Mudar o mundo, meu amigo Sancho, não é loucura, não é utopia, é justiça!” (Dom Quixote em diálogo com Sancho Pança – Miguel de Cervantes)

segunda-feira, junho 15, 2015

Participação em congresso internacional é destaque em Newsletter do Médico (BPSP)



Participação em congresso internacional é destaque no Newsletter do Médico da ‪Beneficência Portuguesa de São Paulo (‎BPSP)‬. Prof Armando Ribeiro é um dos convidados internacionais para o Congresso Colombiano de Câncer 2015 e abordará o tema sobre Praticas Integrativas nos cuidados ao paciente, além das estratégias para reduzir o ‪‎estresse‬ crônico e o ‪burnout‬.

quarta-feira, junho 10, 2015

Congresso Colombiano de Câncer 2015 - Convidados Internacionais


De acuerdo con la OMS, el cáncer es una de las primeras causas de muerte a nivel mundial; en 2012 se le atribuyeron 8,2 millones de muertes. Los cánceres que causan un mayor número anual de muertes son los de pulmón, hígado, estómago, colon y mama. Son estos argumentos los que motivan a las nueve Asociaciones que integran ASOPROCÁNCER a unirse cada dos años para la organización de este gran Congreso.

Invitados Internacionales

Doctor Prof ARMANDO RIBEIRO DAS NEVES NETO
• Profesor, psicólogo, conferencista y consultor en gestión del estrés, Bienestar y Calidad de Vida.
• Coordinador del Centro Avanzado de Estrés
• Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes (Hospital São José).
• Especialista Programa Salud Emocional canal FoxLife.
• São Paulo – SP – Brasil

Prof Armando Ribeiro apresentará os temas:
• Terapia integrativa en el paciente con cáncer - Dr. Armando Ribeiro, Brasil
• Terapia integrativa en cuidados paliativos, Dr. Armando Ribeiro, Brasil.


Doctor BERYL MCCORMICK, FACR
• Chief
• External Radiotherapy
• Memorial Sloan Kettering Cáncer Center
• New York

Doctor CARLOS A. PEREZ
• Departamento de Radiación Oncológica
• Centro de Cáncer
• Centro Médico Universidad de Washington
• St. Louis, MO, USA

Doctor CHRISTOPHER H. CRANE
• Professor
• Department of Radiation Oncology
• División of Radiation Oncology
• University of Texas, MD Anderson Cáncer Center
• Houston, TX

Doctor FRANCISCO J. ESTEVA, MD, PhD
• Professor of Medicine, NYU School of Medicine
• Director of Breast Medical Oncology
• New York University Langone Medical Center

Doctora HIGINIA CARDENES, MD, PhD
• Professor of Radiation Oncology
• Indiana University School of Medicine
• Indianapolis, IN

Doctora Margaret I. Fitch RN PHD.
• Directora de Enfermería Oncologica y Cuidado de apoyo en el Centro de cancer Odette (Centro de Ciencias de la Salud de la mujer y Sunnybrook) en Toronto)
• Co-Director del Programa de Apoyo a la Familia del Paciente
• Profesora Asociada en la Facultad de Enfermería y de Estudios de Posgrado de la Universidad de Toronto.
• USA

Doctor OTIS WEBB BRAWLEY
• Executive VP of Investigation, Medical Chief and Scientific Director
• AMERICAN CANCER SOCIETY
• Atlanta, GA
• USA

Doctora. RAQUEL GARZA GUAJARDO, FIAC
• Servicio de Anatomía Patológica y Citopatología
• Hospital Universitario, "Dr. José E. González", Monterrey, N.L.
• Secretaria De la Sociedad Latinoamericana de Citopatologia
• Mexico

Doctora SNJEZANA DOGAN
• Memorial Sloan -Kettering Cancer Center
• Board Certification: Anatomic Pathology, Molecular Genetic Pathology
• Chief Resident, Pathology, Lenox Hill Hospital, NY
• USA
• New York

Fonte: ASOPROCANCER

quarta-feira, maio 13, 2015

(COF - 01/2015) Sobre o Exercício da Acupuntura pela(o) Psicóloga(o)

Fique de olho - Publicado em 11/5/2015 16:10:52


NOTA TÉCNICA CRP SP

(COF - 01/2015) - Sobre o Exercício da Acupuntura pela(o) Psicóloga(o)

Considerando que o recurso apresentado no STF (junho/13) manteve a decisão proferida pelo TRF1ª Região de anulação da Resolução CFP 05/02, que reconhecia a acupuntura como recurso complementar no trabalho da(o) psicóloga(o), uma vez que, houve o entendimento de que é competência da União legislar sobre as condições do exercício das profissões regulamentadas;

Considerando também que em outro processo, a decisão do Superior Tribunal de Justiça, em 18/04/13, também entendeu que a Resolução CFP 05/02 dependeria de autorização legal, reconhecendo que no Brasil não existe legislação que proíba as(os) profissionais da área de saúde a prática da Acupuntura;

Considerando que, deste então, o Sistema Conselhos de Psicologia passou a sugerir a (ao) psicóloga(o) que não vinculasse a sua prática como acupunturista à profissão de psicóloga(o).

Considerando ainda que, para consolidar uma orientação que atendesse aos questionamentos da categoria houve um período de conversações entre CRP SP e a Sociedade Brasileira de Psicologia e Acupuntura (SOBRAPA), que resultou no encaminhamento de ofício ADP 264 de 09/07/14 ao Conselho Federal de Psicologia solicitando uma revisão no posicionamento nacional, no sentido de reafirmar o caráter multiprofissional e livre do exercício da Acupuntura "a acupuntura é prática multiprofissional livre, portanto facultada a qualquer profissional".

Considerando que a SOBRAPA se reuniu com o CFP, em 10 de novembro de 2014, e o que Conselho Federal revisou seu posicionamento, informando aos Conselhos Regionais o caráter livre da prática da Acupuntura no Brasil.

Conselho Regional de Psicologia de São Paulo compreende para fins de orientação e fiscalização que:

a) A justiça não aferiu o mérito da prática da acupuntura pela(o) profissional da Psicologia, mas o instrumento utilizado para sua regulamentação;

b) Atualmente não há lei que regulamente a prática da Acupuntura no Brasil e, de acordo com o Art. 5º, inciso XIII, da Constituição Federal, é livre o exercício de qualquer trabalho ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. Desta forma, entendemos que a Acupuntura é uma prática de livre exercício, inclusive por diversas categorias profissionais, não havendo qualquer impedimento para que o psicólogo possa atuar no campo;

c) A Psicologia já compreendeu que a Acupuntura é uma prática facultada ao(à) psicólogo(a), e apesar da anulação da resolução CFP 05/02 pelo STF, não há óbice em que o profissional da Psicologia vincule seu título de Psicólogo(a) ao de Acupunturista, entendendo que essa vinculação, por si só, não constituirá falta ética sobre a qual recairá qualquer procedimento disciplinar;

d) Para tanto o profissional deve estar capacitado e, neste sentido observar que é estabelecido no Código de Ética Profissional Psicólogo, do qual destacamos o Art. 

1º alínea b: São deveres fundamentais dos psicólogos: ... Assumir responsabilidades profissionais somente por atividades para as quais esteja capacitado pessoal, teórica e tecnicamente.

São Paulo, 31 de março de 2015

terça-feira, maio 12, 2015

Dia da Enfermagem. 12 de maio.


Que a bravura e sensibilidade das modernas "Nightingales" lembrem sempre que cuidar é tão importante quanto curar... Parabéns!!!

O serviço de enfermagem é um dos grandes apoios e suportes ao trabalho do psicólogo no hospital (psicologia hospitalar), promovendo à saúde integral, através dos cuidados ao corpo, mente, emoções e espiritualidade.

segunda-feira, maio 11, 2015

Evento Painel 2015 - Desafios da Gestão das Organizações de Saúde

A atual complexidade no mercado da saúde requer eficiência na gestão dos atores desse sistema. Os hospitais precisam prestar serviços de qualidade e as operadoras necessitam prover as demandas de seus clientes. Como fazer isso em um cenário econômico adverso e com os custos dos cuidados da saúde cada vez mais altos? E como os protagonistas dos sistemas de saúde podem atuar de forma convergente? Evento promovido pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Faculdade de Educação em Ciências da Saúde (FECS).

Segue um resumo do evento realizado pelo Prof. Armando Ribeiro que destaca alguns dos pontos principais apresentados pelos palestrantes.

ATIVIDADES

Dr Carlos Alberto Suslik
Tema: "A Gestão na área da saúde, um setor resiliente em 
tempos de ajuste fiscal."

Dr Carlos Suslik destacou a importância das organizações de saúde resilientes, principalmente em relação a medicina preventiva e cenário econômico do país e mundial. "Boa medicina preventiva reduz custos, mas a má gestão da medicina preventiva aumenta". Cessação do tabagismo foi apontado como uma das ações com melhor ROI (retorno sobre o investimento), em medicina preventiva.


Dr Fernando Serra
Tema: "Tudo que um executivo deve saber sobre estratégia."

Dr Fernando Serra destaca a dificuldade das organizações de saúde em desenvolverem foco no médio e longo prazo, além de apontar um equívoco recorrente ao denominar "estratégia" as ferramentas organizacionais para enfrentar adversidades. Criticou o excesso do uso da "intuição" na gestão das organizações de saúde e apregoou a necessidade de se investir em uma "gestão baseada em evidências". Apontou como problema principal das organizações de saúde o processo de tomada de decisão, alertando "nossa decisão é sempre melhor do que a tomada por outro". "Devemos aprender a trabalhar com as nossas ineficiências", destacou o pesquisador ("best practices" x "next practices").


Manuel Pereira Coelho Filho, CMO
Tema: "Fatores críticos de sucesso na gestão hospitalar."

Manuel Pereira Coelho Filho, CMO (Chief Marketing Officer) trouxe uma importante reflexão sobre o CSF (Critical Sucess Factors) a respeito dos três critérios genéricos a respeito dos fatores críticos de sucesso na gestão hospitalar, citando: 1) aplicabilidade a todos os concorrentes, 2) relevância decisiva e 3) possibilidade de controle pelas empresas. Em sua conclusão, aponta a necessidade de resgate da "medicina centrada no paciente" e na importância das organizações de saúde desenvolverem planejamento estratégico levando em consideração os fatores críticos de sucesso identificados.

Manuel Pereira Coelho Filho, CMO
Tema: "Fatores críticos de sucesso na gestão hospitalar."

DEBATEDORES

Drs. Jefferson Gomes Fernandes, Andrea Bottoni e convidados.

Local: Auditório do Hospital Alemão Oswaldo Cruz