quinta-feira, abril 24, 2014

Práticas Integrativas na 4º Jornada NEAPC de Terapias Cognitivas (Porto Alegre/RS)


4º Jornada NEAPC de Terapias Cognitivas
Ações e contextos terapêuticos em Terapias Cognitivas
Porto Alegre/RS, 30 e 31/05/2014

Não deixe de aproveitar esta chance, nos dias 30 e 31 de maio estará em Porto Alegre na 4ª Jornada NEAPC de Terapias Cognitivas o Prof. Armando Ribeiro, pesquisador e psicoterapeuta de renome, pioneiro nos estudos de biofeedback, Terapias Cognitivas e mindfulness no Brasil.

Informações e inscrições em nosso site www.neapc.com.br — com Armando Ribeiro.

quarta-feira, abril 23, 2014

Saúde como fator estratégico nas organizações!


Saúde como fator estratégico nas organizações!

Prof. Armando Ribeiro é defensor dos programas de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Estudos atuais, apontam que os bons programas de QVT possuem um ROI (return on investiment)  de cerca (1:6), ou seja, para cada dólar investido em programas de QVT se pode ter como retorno até US$ 6 dólares, sem contar as demais vantagens, tais como: aumento da produtividade e da satisfação dos colaboradores, diminuição do absenteísmo / presenteísmo, diminuição dos acidentes de trabalho e etc.

Leia mais sobre a entrevista exclusiva do Prof. Armando Ribeiro para a revista SINCOMAVI (Nº 35, março/abril, 2014) neste link.

quarta-feira, abril 16, 2014

Teste com sensor na orelha detecta em que nível de estresse a pessoa está

Diagnóstico independe da percepção do paciente sobre doença; terapia é oferecida em clínicas de psicologia


Por Elioenai Paes - iG São Paulo

“O estresse é invisível aos olhos, o que a gente vê são as consequências dele”, afirma o psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do Programa de Avaliação do Estresse do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Para quebrar esse manto de invisibilidade, Ribeiro implementou no Brasil um método que já era popular nos Estados Unidos e que começa a se popularizar em clínicas de psicologia.
Trate-se de um teste que mensura o nível do estresse a partir do intervalo entre as frequências cardíacas. Muitas vezes, alguém que se julga no controle da situação pode estar quase no limite da exaustão. Após o procedimento, com um sensor conectado à orelha, o diagnóstico é preciso e independe da percepção do paciente. É como colesterol, que a pessoa não sente, mas os exames detectam.
A maioria dos pacientes de Ribeiro é gente que chega passando mal no pronto socorro sem saber que a causa poderia ter sido a secreção crônica do cortisol, hormônio do estresse. Uma vez encaminhada ao seu consultório, o primeiro passo é preencher uma folha com a chamada roda da vida, em que a pessoa assinala em um circulo notas para todos os âmbitos da sua vida, como recursos financeiros, equilíbrio emocional, família, desenvolvimento amoroso, saúde e disposição, além de outros.
Ao unir essas notas, como em uma brincadeira de ligar os pontos, o ideal é que o desenho se transforme em uma roda aberta, grande, que significaria notas mais altas e satisfatórias em cada fase da vida. O que acontece, no caso de quem está estressado, é que o círculo vira uma estrela de muitas pontas. Ou um círculo pequeno, que é ainda pior. O teste oferece ao psicólogo uma vislumbre de como o paicente enxerga a própria vida. “Consigo ver se a situação financeira não anda bem, se o relacionamento familiar está prejudicado, assim por diante”, comenta Ribeiro.
As perguntas seguintes já são para entender em qual dos quatro níveis de estresse a pessoa está. O primeiro é a fase de alerta, seguida pela resistência, quase exaustão (a fase do burnout) e a fatídica exaustão, período em que podem acontecer os infartos e AVCs. Para isso, o profissional pergunta como a pessoa se sentiu nas últimas 24 horas: as mãos ficaram frias? Sentiu o coração acelerado? Chorou? Teve tristezas? O apetite aumentou? Sentiu sensação de empachamento, de que a digestão não estava sendo feita direito? As perguntas depois se referem às mesmas sensações durante a semana e o mês.
Todas essas informações precisam de uma confirmação, afinal, o paciente poderia mentir sobre sua vida. O diagnóstico certeiro vem com o aparelho de biofeedback, o tal do aparato tecnológico que é ligado no paciente e cujo resultado independe de que o paciente tenha dito que a vida é uma tragédia ou um mar de rosas.
O sensor pendurado na orelha é como um pregador de roupas com pressão suave, que não fura e não machuca. Com o eletrodo de superfície preso ao corpo, a pessoa senta e relaxa durante quatro minutos. Em absoluto silêncio. Durante esse tempo, o sensor, que está ligado a um software especial, vai detectar o quanto de estresse ela está e o quanto de relaxamento ela conseguiu durante os minutos imóveis.
Normalmente, o resultado vem em um gráfico que demonstra altas taxas de estresse e zero de relaxamento. A situação, em um caso desses, é preocupante e pode até surpreender o paciente, que não imaginava que estava em uma situação de estresse crônico.
Numa sessão seguinte, é hora de ajudar o paciente a aprender a respirar – a respiração é uma das chaves para controlar o estresse. O ideal é que a pessoa respire pelo diafragma, a ‘respiração do bebê’, aquela em que a barriga estufa quando é feita a inspiração e murcha até o fim no momento em que se solta o ar. Peito e ombro não devem mudar de posição. Ainda conectado ao sensor, o paciente tem um game para jogar. E só ganha quando estiver relaxado.
Um deles é assim: no computador aparece uma paisagem em preto e branco. O intuito é deixá-la colorida. Conforme o paciente for respirando corretamente e conseguindo relaxar de verdade, a imagem vai aos poucos ganhando cores. Dá para ver a grama ficando verde, o céu se tornando azul, as flores aparecendo e um arco-íris dando o ar da graça. Quando, por fim, a respiração fica correta, o desenho se colore inteiro. Isso significa que a respiração conseguiu enviar um pedido para o cérebro parar de estimular a produção de cortisol.
Agora, um novo resultado é emitido. Via de regra, o nível do relaxamento aumenta e o de estresse diminui. O tratamento completo demora cerca de três meses, em que além das técnicas de relaxamento e respiração, a pessoa faz sessões de terapia cognitivo comportamental.
“Para que os efeitos continuem, é necessário que a pessoa leve as técnicas de relaxamento para a vida, o que implica em diminuir o ritmo e aprender a lidar com as situações que não têm solução.”
Fonte: Portal IG

Psicologia Hospitalar da BPSP e Hospital São José


Presente no nosso dia a dia, o estresse pode ser dividido em quatro fases, chamadas de alerta, resistência, quase exaustão e exaustão. O primeiro estágio de alerta apresenta boca seca e mãos geladas enquanto a exaustão pode causar infartos e AVCs. Com as cobranças profissionais e pessoais, esse mal parece inevitável, mas pode ser tratado com calma e apoio de um psicólogo.

Equipe de Psicologia Hospitalar da Beneficência Portuguesa de São Paulo (BPSP) e Hospital São José.

Hospital valoriza o trabalho multidisciplinar e a Psicologia ganha mais espaço!

Programa de Avaliação do Estresse é tema do Jornal RedeTV! News


Prof. Armando Ribeiro - psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo e Hospital São José é entrevistado pelo Jornal da RedeTV! News sobre o programa pioneiro no país capaz de avaliar e tratar o estresse excessivo.

Teste vai poder medir nível de estresse
O método é inédito no Brasil e, além de fazer o diagnóstico, vai poder propor o tratamento mais adequado para aliviar o estresse.


terça-feira, abril 15, 2014

Programa de Avaliação do Estresse é tema do Jornal da RedeTV News


Prof. Armando Ribeiro - psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo foi o especialista entrevistado para o jornal RedeTV News sobre o programa pioneiro no país que avalia o estresse no maior complexo hospitalar privado da América Latina.


O Prof. Armando Ribeiro faz a simulação da avaliação do estresse com uma voluntária para o jornal da RedeTV News. O programa de avaliação do estresse consiste em um protocolo de avaliação psicofisiológica do estresse pioneiro no país, baseado na aplicação de testes psicométricos validados e também na utilização de modernos equipamentos de biofeedback. A partir dos resultados, os pacientes são encaminhados para tratamentos especializados, desde a psicoterapia (Terapia Cognitivo-Comportamental), mudança do estilo de vida e práticas integrativas (ex. meditação, acupuntura, yoga, massoterapia, entre outros) e até tratamento farmacológico, caso necessário.

Avaliar o nível de estresse é fundamental para que se possa modificá-lo! Apesar das fontes de estresse serem diversas, o estágio e tipologia do estresse são essenciais para determinação de um tratamento personalizado para cada pessoa.


Bastidores das gravações para o jornal da RedeTV News!

segunda-feira, abril 14, 2014

Práticas meditativas são tema da aula de Medicina Comportamental em Florianópolis / SC


Alunos vivenciam técnica de meditação durante a aula do Prof. Armando Ribeiro sobre Medicina Comportamental e práticas integrativas na pós-graduação em Terapia Cognitivo-Comportamental do ICTC (Florianópolis / SC).



Prof. Armando Ribeiro é professor convidado do curso de pós-graduação em Terapia Cognitivo-Comportamental do ICTC (Florianópolis / SC) e responsável pelo módulo sobre Medicina Comportamental e aplicação das Terapias Cognitivas e práticas integrativas na Psicologia da Saúde.

quinta-feira, abril 03, 2014

Compradores Compulsivos no programa Vida Melhor

Compradores Compulsivos
é tema do programa Vida Melhor da Rede Vida

Você realmente precisa de tudo aquilo que comprou?


 

O Prof. Armando Ribeiro, psicólogo e consultor em Gestão do Estresse e da Qualidade de Vida no Trabalho foi o entrevistado pela apresentadora Cláudia Tenório para debater os aspectos psicológicos do Transtorno do Controle dos Impulsos - Compradores Compulsivos.




Alguns dados preliminares apontam que cerca de 3% da população estaria em risco para desenvolver sintomas de compulsão por compras. A falta de planejamento para compras e o impulso por aquisição de bens são os dois principais critérios para se pensar no risco de vir a sofrer de um Transtorno do Controle dos Impulsos (compulsão por compras). O transtorno pode afetar ambos os gêneros, mas alguns pesquisadores indicam que seria mais comum entre as mulheres, chegando a cerca de 90% dos afetados por esta condição. Segundo as mais recentes pesquisas de neurociência, o problema esta relacionado ao autocontrole, localizado no córtex pré-frontal e principalmente no mecanismo de recompensa (dopamina), que podem levar os indivíduos a uma busca incessante pela sensação de prazer (ex. compulsão por compras, comida, sexo, internet e etc.). Buscar ajuda profissional é fundamental para o tratamento do problema. Psicoterapia (Terapia Cognitivo-Comportamental) e medicação podem ser úteis para controlar os gastos excessivos.



 Nos bastidores do programa Vida Melhor!

segunda-feira, março 31, 2014

Levantamento mostra que mulheres sofrem mais com o estresse do que os homens. Jornal Hoje


Publicação by Jornal Hoje.









































Um levantamento do programa de avaliação de estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo mostra que que 60% dos pacientes estão com um nível alto de estresse crônico.

Ele vêm com as pressões no trabalho, no trânsito parado, no cumprimento de tantos compromissos todos os dias. Para cada homem diagnosticado com estresse crônico, duas mulheres têm o problema.

“Principalmente relacionado com a sobrecarga de trabalho na vida atual. A mulher atual é uma mulher que ela corre atrás do sucesso pessoal e profissional, o que vai impactar bastante os níveis de estresse na vida dela”, diz o psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa, Armando Ribeiro.

Até as crianças já têm sintomas de estresse. Para cada menino são pelo menos três meninas.

“A menina tem que ser sempre a melhor, o exemplo da casa. Não fazemos essa mesma cobrança nos irmãos. Então isso vai gerar níveis de estresse mais elevados desde a infância e que depois vai aparecer na vida adulta como doenças relacionadas ao estresse”, fala Armando.

Tensão muscular constante, batimento cardíaco acelerado, respiração ofegante são os sinais iniciais do estresse. Mas é comum as pessoas não darem importância e continuarem tocando a vida. Elas só procuram ajuda quando o estresse crônico já provocou alguma doença.

A jornalista Mariana Durante tem gastrite, infecção no esôfago, enxaqueca e dor no corpo. “Eu sou uma pessoa muito agitada e muito ansiosa por causa das demandas do dia a dia. Tenho o inglês, tenho pós-graduação, tenho trabalho, uma casa para cuidar, filho para criar”, conta.

Dá para medir o nível de estresse usando um programa de computador. O fiozinho preso à orelha envia ao aplicativo informações sobre a frequência cardíaca, que é influenciada pelos hormônios relacionados ao estresse: a adrenalina e o cortizol. Em 100% do tempo medido, a Mariana apresentou baixa capacidade de relaxamento. Bastou um exercício de respiração para o nível de ansiedade começar a diminuir.

“Não há remédio para o estresse, e sim mudança de estilo de vida, coisas que as pessoas devem aprender e ensinar pros filhos e levar para o trabalho que podem reduzir o estresse excessivo e que nos preocupa”, completa Armando.

Ainda segundo o programa de avaliação do estresse as mulheres aceitam melhor a ajuda e procuram o tratamento mais cedo do que os homens.

O coordenador do programa, o psicólogo Armando Ribeiro, diz que a pessoa estressada precisa tratar a causa e não os efeitos. O primeiro passo é aceitar que precisa de ajuda.

sexta-feira, março 28, 2014

Levantamento mostra que estresse crônico atinge mais as mulheres. Jornal Hoje

Levantamento mostra que estresse crônico atinge mais as mulheres 

Jornal Hoje (TV Globo)


Carla Modena
São Paulo, SP
Um levantamento do programa de avaliação de estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo mostra que que 60% dos pacientes estão com um nível alto de estresse crônico.

Ele vêm com as pressões no trabalho, no trânsito parado, no cumprimento de tantos compromissos todos os dias. Para cada homem diagnosticado com estresse crônico, duas mulheres têm o problema.
“Principalmente relacionado com a sobrecarga de trabalho na vida atual. A mulher atual é uma mulher que ela corre atrás do sucesso pessoal e profissional, o que vai impactar bastante os níveis de estresse na vida dela”, diz o psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa, Armando Ribeiro.
Até as crianças já têm sintomas de estresse. Para cada menino são pelo menos três meninas.
“A menina tem que ser sempre a melhor, o exemplo da casa. Não fazemos essa mesma cobrança nos irmãos. Então isso vai gerar níveis de estresse mais elevados desde a infância e que depois vai aparecer na vida adulta como doenças relacionadas ao estresse”, fala Armando.
Tensão muscular constante, batimento cardíaco acelerado, respiração ofegante são os sinais iniciais do estresse. Mas é comum as pessoas não darem importância e continuarem tocando a vida. Elas só procuram ajuda quando o estresse crônico já provocou alguma doença.
A jornalista Mariana Durante tem gastrite, infecção no esôfago, enxaqueca e dor no corpo.  “Eu sou uma pessoa muito agitada e muito ansiosa por causa das demandas do dia a dia. Tenho o inglês, tenho pós-graduação, tenho trabalho, uma casa para cuidar, filho para criar”, conta.
Dá para medir o nível de estresse usando um programa de computador. O fiozinho preso à orelha envia ao aplicativo informações sobre a frequência cardíaca, que é influenciada pelos hormônios relacionados ao estresse: a adrenalina e o cortisol. Em 100% do tempo medido, a Mariana apresentou baixa capacidade de relaxamento. Bastou um exercício de respiração para o nível de ansiedade começar a diminuir.
“Não há remédio para o estresse, e sim mudança de estilo de vida, coisas que as pessoas devem aprender e ensinar pros filhos e levar para o trabalho que podem reduzir o estresse excessivo e que nos preocupa”, completa Armando.
Ainda segundo o programa de avaliação do estresse as mulheres aceitam melhor a ajuda e procuram o tratamento mais cedo do que os homens.
O coordenador do programa, o psicólogo Armando Ribeiro, diz que a pessoa estressada precisa tratar a causa e não os efeitos. O primeiro passo é aceitar que precisa de ajuda.
Fonte: Jornal Hoje

Expansão do Hospital São José incluirá andar para Medicina Integrativa



Novidades na terrinha!!! Expansão do Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo incluirá um andar para as práticas da Medicina Integrativa! #pilates #yoga #meditação #aromaterapia #reiki#acupuntura #musicoterapia — em Hospital São José.


Outra iniciativa de destaque é o Programa de Avaliação do Estresse, pioneiro no país ao desenvolver avaliação e gerenciamento do estresse dentro do maior complexo hospitalar da América Latina, a Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Entrevista para o Jornal Hoje da TV Globo

quinta-feira, março 27, 2014

Entrevista sobre estresse para o Jornal Hoje da TV Globo


Entrevista do Prof. Armando Ribeiro, psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo para a repórter Carla Modena do programa Jornal Hoje da TV Globo, nos jardins do complexo hospitalar do Hospital São José.



O Prof. Armando Ribeiro abordou a importância de um Programa de Avaliação do Estresse em um avançado complexo hospitalar. Segundo dados da Harvard (EUA), cerca de 60% a 80% das consultas médicas podem estar relacionadas ao estresse. Nosso programa é pioneiro em disponibilizar uma completa avaliação do estresse dentro do maior complexo hospitalar privado da América Latina, a Beneficência Portuguesa de São Paulo.



Até a repórter quis checar o seu nível de estresse em nosso programa! Cada vez mais organizações conscientes do seu papel na promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida no trabalho investem em programas para os seus colaboradores. Saúde como investimento estratégico!!!



Este é o jardim secreto do nosso hospital... Espaço para meditação, contemplação da natureza e muito mindfulness, no coração de SP. Cada vez mais organizações inteligentes investem em espaços para "desestressar" e promover hábitos saudáveis no ambiente de trabalho.

terça-feira, março 25, 2014

Programa Papo de Mãe (TV Brasil): Meu filho me enlouquece!!!

Equipe de Psicologia Hospitalar e Psico-oncologia da Beneficência Portuguesa de São Paulo

Estresse nas mulheres. Semana da Mulher da Beneficência Portuguesa de São Paulo

Mulheres sofrem mais com o estresse do que os homens



Mulheres sofrem mais com o estresse do que os homens

Bárbara Souza
do Agora
As pressões do dia a dia, sobrecarga de trabalho e maior sensibilidade são as principais causas que fazem as mulheres sofrerem mais com o estresse e seus efeitos do que os homens.
Segundo especialistas, a proporção de mulheres com a doença é de duas para cada homem.
"Pesquisadores apontam que a sobrecarga de trabalho, relacionada aos vários papéis das mulheres na nossa sociedade podem contribuir para a maior prevalência da doença entre elas", diz o psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo.
Segundo ele, cerca de 90% das mulheres que procuram terapia na Beneficência têm queixas associadas a problemas no relacionamento, carreira ou família.

domingo, março 23, 2014

Quando os filhos enlouquecem as mães! Programa Papo de Mãe da TV Brasil

Psicologia da Saúde. A Prática de Terapia Cognitivo-Comportamental em Hospital Geral.



Psicologia da saúde. 
A prática da terapia cognitivo-comportamental em hospital geral.
Tânia Rudnicki & Marisa Marantes Sanchez e colaboradores.


A presente obra vem ocupar um papel diferenciado no mercado editorial brasileiro. Psicologia da Saúde: a prática de Terapia Cognitivo-Comportamental em hospital geral debruça-se sobre o trabalho realizado no ambiente hospitalar sob uma perspectiva cognitivo-comportamental, em um momento em que, cada vez mais, os espaços de saúde visam práticas baseadas em evidências. O contexto da saúde em uma perspectiva ampliada demanda novos fazeres em Psicologia, e a presente obra lança-se sobre essa fascinante e desafiadora tarefa.

A própria atuação da Psicologia em hospital geral ainda não pode ser considerada uma prática sedimentada em nosso país. Os desafios do trabalho multiprofissional e das especificidades do campo têm sido responsáveis, em grande parte, pela incursão ainda tímida da TCC nesse contexto em muitos Estados do Brasil. Em contrapartida, existem centros que exibem uma prática sedimentada por décadas de produção de conhecimentosna área. Porém, para o profissional que desejava se especializar e tornar seu trabalho uma prática baseada em evidências, ainda faltavam, muitas vezes,recursos teórico-práticos, devido à escassez da literatura nacional específica que compilasse essa prática de TCC em Psicologia da Saúde.

As organizadoras conseguiram reunir nesta obra pesquisadores e psicólogos hospitalares firmemente ancorados na díade pesquisa e prática. Seu background na produção de conhecimentos no dia a dia do trabalho em saúde, bem como a sua aplicação nesse mesmo contexto, é certamente um diferencial que se torna o fio condutor desta obra. Tal qualidade faz com que ela se torne leitura básica tanto para os profissionais iniciantes como para os mais experientes, focando a prática profissional solidamente calcada em pesquisas.

O livro apresenta duas unidades principais. A primeira introduz o leitor ao estado da arte da prática, da teoria e da pesquisa em saúde. Os diferentes autores discorrem sobre os conceitos que embasam a prática e localizam generosamente o leitor nas especificidades do campo, passando por tópicos como conceitos básicos, avaliação psicológica, entrevista motivacional e pesquisa em contexto de saúde. A segunda unidade propõe-se a mapear de forma abrangente e fundamentada o campo das especialidades em saúde, sempre tomando como pano de fundo a TCC. Essa unidade se subdivide em dois enfoques: um enfoque voltado para as diferentes fases do desenvolvimento, o outro, para tópicos importantes da prática cotidiana em saúde.

A obra traz como contribuição irrefutável a experiência e os dados da literatura de um ponto de vista de profissionais de diferentes frentes no campo da saúde. A diversidade que se pode encontrar na proposta enriquece a leitura, gerando uma aprendizagem quase que imediata. Neste mesmo sentido, as organizadoras fizeram a opção de dar voz para profissionais de diferentes regiões do nosso país. Essa escolha contribui para a percepção da diversidade do campo, além de instigar o leitor a uma perspectiva de aplicação da TCC em contextos de saúde que, apesar de sólida, pode ser criativa.

O Prof. Armando Ribeiro colaborou com o capítulo: "Contribuições da Psicologia da Saúde, sob enfoque da Terapia Cognitivo-Comportamental, aplicada em Gastroenterologia" a partir da sua vivência como pesquisador no ambulatório da disciplina de Gastroenterologia do Hospital São Paulo da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). O Prof. Armando Ribeiro pesquisou sobre os fatores psicológicos que afetam as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) e a síndrome do intestino irritável (SII), além das estratégias baseadas na Terapia Cognitivo-Comportamental e Medicina Comportamental para o tratamento não-farmacológico das doenças gastrintestinais.

sexta-feira, março 21, 2014

Prof Eric Mazur (Harvard) em visita ao Brasil


O Prof. Armando Ribeiro foi um dos educadores que prestigiaram a aula com o Prof. Eric Mazur da Harvard sobre o método "peer instruction", ministrada no Insper Instituto de Ensino e Pesquisa. Segundo o Prof. Eric "ensinar é apenas ajudar a aprender!".

Das várias novidades do seu método de ensino baseado na "instrução em pares" é tirar o foco tradicional do conteúdo para centrá-lo nas experiências do aluno. O aluno estuda fora da sala de aula e em sala é desafiado de forma dinâmica e bem humorada a responder aos desafios e a generalizar o seu conhecimento em aplicações práticas. 

O Prof. Eric relembra que o seu método é baseado na forma de Sócrates ensinar filosofia aos seus alunos. "Ensinar através de perguntas!"

Meditação na Semana da Mulher da Beneficência Portuguesa de São Paulo


Prof. Armando Ribeiro é psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo (BPSP). Foi convidado para ministrar uma palestra para as colaboradoras do complexo hospitalar com o tema "Meditação para o bem-estar e saúde" em comemoração a Semana da Mulher da BPSP.



As práticas meditativas vem sendo amplamente estudadas como estratégias terapêuticas excelentes na redução do estresse e dos problemas associados, além da promoção do bem-estar e da qualidade de vida. Algumas empresas já apostaram no ensino e prática de meditação durante o expediente, com resultados surpreendentes relacionados a diminuição do afastamento por doenças, aumento da produtividade e da satisfação dos trabalhadores.



O Prof. Armando Ribeiro é palestrante e consultor especializado em Gestão do Estresse Ocupacional, Bem-Estar e Qualidade de Vida no Trabalho. O foco é no desenvolvimento de ambientes de trabalho mais seguros, através da promoção do bem-estar, da felicidade e da qualidade de vida dos colaboradores.



Às vezes, nos perguntamos o que é possível ensinar para uma instituição hospitalar com +150 anos de história e que conta com os mais avançados recursos tecnológicos disponíveis para a cura... E podemos descobrir que o caminho menos percorrido ainda esta dentro de si-mesmo! Palestra sobre #meditação realizada na Beneficência Portuguesa de São Paulo.

quinta-feira, março 20, 2014

Meu filho me enlouquece: filhos que testam a paciência dos pais!!! Papo de Mãe

Encontro dos ex-alunos da pós em Bases da Medicina Integrativa do Einstein


Encontro dos ex-alunos (1º turma) da pós-graduação "Bases da Medicina Integrativa" do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein na Casa das Rosas (SP).

Visitamos a sala de aula... nos deparamos com os novos +50 alunos e com um professor já conhecido (Kurt). Estavam ansiosos e nos perguntaram sobre o que o curso mudou em nossas práticas...

Simone continua suas atividades clínicas em consultório e no Palas Athena, Jô iniciou atividades no hospital-dia do IPq-HCFMUSP, Adriana se tornou terapeuta no serviço de medicina integrativa da oncologia do Einstein e eu continuo trabalhando para o desenvolvimento da área na Beneficência Portuguesa de SP. Sentimos falta dos demais colegas que não conseguiram participar desta vez, mas novos encontros serão programados.

quarta-feira, março 19, 2014

Aula de Medicina Comportamental na pós em TCC - Curitiba/PR



Prof. Armando Ribeiro ministrou a aula sobre Medicina Comportamental na pós-graduação em Terapia Cognitivo-Comportamental do IPTC (Curitiba - PR).


Meditação (Mindfulness), biofeedback, técnicas de respiração e de relaxamento e etc. fazem parte da minha aula sobre Medicina Comportamental na pós-graduação em Terapia Cognitivo-Comportamental. A Medicina Comportamental é um campo interdisciplinar da medicina e ciências do comportamento voltado para o desenvolvimento e a integração dos conhecimentos das ciências biológicas, psicológicas e sociais relevantes para o conhecimento e controle do processo saúde - doença.

O Prof. Armando Ribeiro é um dos pioneiros no treinamento e desenvolvimento dos conceitos da Medicina Comportamental na abordagem da Terapia Cognitivo-Comportamental, inspirado nos modelos da Unidade de Medicina Comportamental do Departamento de Psicobiologia da UNIFESP e no Mind/Body Institute da Universidade de Harvard (EUA). Atualmente, o Prof. Armando Ribeiro finalizou mais uma pós em Medicina Integrativa no Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein.

terça-feira, março 18, 2014

Curso Básico de BIOFEEDBACK. 29/03/14

Curso Básico de BIOFEEDBACK
São Paulo - SP, 29/03/2014

Mais informações:
E-mail: armandopsico@hotmail.com
Tel. (11) 3272-0406

Descontos para inscrições realizadas até 21/03/201!!!
Vagas Limitadas!

Meditação será um dos temas da Semana da Mulher da Beneficência Portuguesa de São Paulo

Semana da Mulher
Beneficência Portuguesa de São Paulo

Local: Sala C - Recursos Humanos - 1º SS - Bloco 1


Área
Tema
Palestrante
Horário
Datas
Participantes
Nutrição
Alimentação Saudável
Adriana Mesquita
10h - 11h
 18/mar
20/Turma
Nutricionista

Cardiologia
Qualidade de Vida
Dr. Marcelo Sobral
18h30 - 19h30
18/mar
20/Turma
Psicologia
Meditação para saúde e bem - estar
Prof. Armando Ribeiro
11h - 12h
19/mar
20/Turma
Cardiologia
Qualidade de Vida
Dr. Marcelo Sobral
18h30 - 19h30
19/mar
20/Turma
Nutrição
Dietas da Moda: Perigos e Cuidados
Andrea Galdino Figueiredo
10h – 11h 
20/mar
20/Turma
Nutrição
Dietas da Moda: Perigos e Cuidados
Rafaela Ambrósio de Lima
18h30 - 19h30
20/mar
20/Turma

O Prof. Armando Ribeiro - psicólogo e coordenador do Programa de Avaliação do Estresse da Beneficência Portuguesa de São Paulo ministrará a palestra "Meditação para saúde e bem-estar" com o objetivo de abordar técnicas antiestresse que poderão promover mais qualidade de vida no trabalho e diminuição dos fatores de risco para doenças.
O evento é destinado a todas colaboradoras do complexo hospitalar da Beneficência Portuguesa de São Paulo, incluindo o Hospital São Joaquim, Hospital São José e Hospital Santo Antônio.
Leia mais sobre o Programa de Avaliação do Estresse, nos links:
Estresse no hospital. Inimigo invisível?
Rir faz bem ao coração

Mais informações? Escreva para: armandopsico@hotmail.com